Skip links

Dicas valiosas para economizar no seguro do seu carro

Dicas valiosas para economizar no seguro do seu carro

1) Simule os preços dos seguros antes de escolher seu carro

A economia no seguro começa pela escolha do carro. Para saber quais veículos têm os seguros mais baratos, é possível simular quanto custam os prêmios do seguro de cada modelo – valor pago pela aquisição do seguro – em uma ligação para o seu corretor ou nos sites de corretoras online.

Além de economizar no prêmio, a consulta pode evitar dores de cabeça futuras, já que o corretor pode indicar quais carros são menos visados por ladrões naquele momento e costumam gerar menos gastos com manutenção.

2) Escolha um bom corretor

Um bom corretor pode gerar economias não só no valor do prêmio, mas também de tempo em caso de sinistros (eventos em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo e que representam a materialização do risco).

Um bom profissional é reconhecido no dia do sinistro, se acontece um acidente no sábado à noite e ele tem um celular ligado 24 horas e dá todo o suporte necessário. Ao contratar seguros na agência do banco já pode ser mais difícil ter esse atendimento especializado”, afirma Adriano Gomes, especialista em seguros e professor do Curso de Administração e MBA da ESPM.

Além de se esforçar para buscar a apólice com melhor preço, um corretor mais atencioso pode lembrar o cliente de preencher pontos do questionário que gerem descontos e pode acelerar o processo de indenização, afinal um corretor mais experiente pode ter um canal direto com o departamento de sinistros das seguradoras.

O corretor de seguros não é como o corretor de imóveis que depois de fechar o negócio sai de cena. Ele acompanha o cliente durante a vigência do seguro e até depois, por exemplo, caso haja sinistro e o cliente entre com um processo contra a seguradora.

3) Faça cotações no maior número possível de seguradoras

A comparação de preços é muito comum nas compras em supermercados, de carros e outros bens, mas não tanto com os seguros. Mas, assim como em qualquer outra compra, sai na vantagem quem pesquisa. E se antes os corretores conseguiam comparar preços em apenas em quatro ou cinco empresas, hoje algumas corretoras fazem cotação de preços em mais de 10 seguradoras ao mesmo tempo, que é o caso da Ativa New

A pesquisa é importante porque os valores do seguro de um mesmo modelo podem variar muito de acordo com a empresa. “Uma seguradora pode ter um resultado fantástico de sinistros para o Gol e outra nem tanto. Então a primeira pode estar com um valor mais baixo para esse modelo e a segunda mais alto”, diz Ilson Barcellos.

O professor da ESPM também recomenda que, além do preço, o cliente analise qual seguradora contratar a partir da sua eficiência em caso de sinistro. Ele afirma que, enquanto algumas empresas iniciam o processo de indenização imediatamente, outras chegam quase a solicitar a certidão nascimento do cliente e são muito burocráticas.

“O acidente já gera um estresse violento, por isso ao comparar as empresas, a decisão não pode ser feita apenas porque a empresa ‘A’ ou ‘B’ é 10 reais mais barata, essa é uma conta burra”, diz Adriano Gomes.

4) Evite economias tolas

Uma economia de 200 reais ou menos na contratação da apólice pode gerar prejuízos de milhares de reais lá na frente. É o que pode ocorrer com segurados que se preocupam muito com a cobertura contra roubo, mas não se atentam à cobertura de dano a terceiros.

O seguro serve não só para proteger seu bem, como para arcar com prejuízos causados a terceiros. As coberturas a terceiros costumam ser de 50 mil reais, mas podem ser ampliadas a 500 mil reais com um custo adicional de apenas 200 reais.

Essa cobertura engloba não só eventuais danos a carros de terceiros, como indenizações por danos morais. Em um atropelamento com vítima fatal, o juiz define a indenização observando o rendimento recente do falecido, multiplicado pelos anos de vida que ela teria pela frente. Essa indenização pode passar de 1 milhão de reais facilmente.

Vitor Faria, da Ativa New, afirma que muitos clientes buscam economizar no seguro justamente contratando a cobertura a terceiros mais básica, de 50 mil reais. “Se o cliente bate em um Citroën C4 de 70 mil reais, a cobertura mínima paga só 50 mil reais. Era melhor pagar 200 reais a mais e ampliar a cobertura do que pagar esses 20 mil reais que o seguro não cobre”, diz.

Ele também alerta para economias no carro reserva e na quilometragem do guincho. Para contratar o carro reserva por 15 dias, o cliente pode pagar entre 100 a 300 reais a mais, o que pode sair mais barato do que o uso de um táxi durante o período reparo do carro, que costuma ser de pelo menos dez dias, segundo Pimenta.

Se o raio de quilometragem do guincho for de 100 quilômetros e o cliente costuma usar o carro para viajar por distâncias maiores, também vale consultar os custos para ampliar o raio de cobertura do guincho.

conteúdo: Exame

Return to top of page